Noticias
É hora de ler toda a informação relevante sobre o imobiliário em Portugal.
Noticias
Voltar \ Imobiliário - Luxury

Imobiliário - Luxury

28 abr 2021
Imobiliário - Luxury
Assim é o luxuoso Castilho 203 - Lisboa

Fomos conhecer aquele que foi o terceiro imóvel a ser comprado pela promotora Vanguard Properties e que é o primeiro a ser entregue. "Respira" luxo e requinte.

história em torno do edifício Castilho 203 começou a ser contada em 2016, quando a Vanguard Properties (VP) o comprou, em concurso público, à Estamo, por 12,5 milhões de euros, revela ao idealista/news José Cardoso Botelho, Managing Director da promotora imobiliária. Agora, cinco anos depois, o edifício foi reconstruído - passou de escritórios a residencial -, está concluído e totalmente vendido: são 19 apartamentos de luxo, um dos quais uma penthouse com piscina exterior que é considerado o apartamento mais caro de Portugal – e Cristiano Ronaldo será o comprador. Trata-se de um empreendimento repleto de detalhes exclusivos, quer nas zonas comuns quer no interior dos apartamentos. As vistas para Lisboa são, mesmo, de perder o fôlego. 

A visita guiada ao Castilho 203, feita pelo idealista/newscomeça pela piscina interior aquecida, pelo ginásio, pela sala de tratamentos e pela sala de cinema. Tudo no piso zero, uma espécie de “zona” de lazer. Um conjunto de 'amenities', claro está, à disposição dos futuros moradores e respetivos acompanhantes. Mas antes, mal se entra no edifício, no hall, salta à vista a imponente peça – também ela exclusiva – do artista plástico português José Pedro Croft, uma espécie de “jogo” de espelhos que confere ainda mais requinte ao espaço. 

Segue-se, no oitavo andar, a piscina exterior, também esta acessível a todos os residentes e acompanhantes. As vistas para a cidade são, por si só, de cortar a respiração, mas se a este fator juntarmos o facto de haver uma piscina com horizonte infinito… ganha força a ideia de se estar num cenário paradisíaco em pleno coração de Lisboa. 

O 'tour' termina no 11º andar, num T3 de fazer inveja ao comum dos mortais. A luz entra sem pedir licença, a madeira e os tons brancos saltam à vista e desde a varanda é possível contemplar praticamente todos os recantos de Lisboa. 

     
 "Um marco na cidade"

 

José Cardoso Botelho revela, em entrevista ao idealista/news, que este foi o terceiro imóvel que a VP comprou em Portugal – o primeiro foi o Terraços do Monte. As obras de reabilitação estiveram a cargo da Mota-Engil e o projeto tem a assinatura do atelier ARX Portugal, dos arquitetos José Mateus e Nuno Mateus.

“Inovámos num conjunto de coisas, como por exemplo fazer uma abertura da empena lateral sul, permitindo fazer apartamentos com 360 graus em termos de vistas, e com vistas diferentes sobre Lisboa. É um edifício que pretendeu ter um nível de excelência, de acabamentos e decoração que nunca se viu em Lisboa, o tal super ‘premium’”, afirma.

Segundo o responsável, a empreitada e as vendas arrancaram em junho de 2018, tendo os prazos derrapado ligeiramente. “A pandemia atrasou apenas alguns fornecimentos que estavam em curso, porque as fábricas encerraram, mas não foi por isso que atrasou. A questão é que este edifício é peculiar. Foi uma obra bastante complexa, mas o resultado foi até além daquilo que eram as nossas melhores expectativas”. 

José Cardoso Botelho destaca, por exemplo, a qualidade dos acabamentos, nomeadamente da caixilharia, e enaltece a qualidade da decoração das zonas interiores: “Trabalhámos as zonas comuns como se fosse um hotel, tudo com peças únicas, exclusivas, de artistas conhecidos, para dar um conforto diferente do normal num edifício habitacional mesmo muito bom. Temos, por exemplo, janelas com mais de cinco metros de altura. É um edifício intemporal, mas nada transluz ostentação, ou seja, é apesar de tudo discreto dentro da sua monumentalidade. É um marco na cidade”. 

Os últimos dois apartamentos disponíveis no Castilho 203, dois T3 – um no 4º e outro no 5º piso –, foram vendidos recentemente a um cidadão estrangeiro (sim, comprou os dois). “É o único edifício que temos [a VP] onde a proporção maior de compradores é estrangeira. Aqui só há um português. Este edifício mereceu carinho pela clientela brasileira, que está habituada a este tipo de serviços de luxo. E esta localização é estratégica”, argumenta o responsável, sublinhando que quem investiu no Castilho 203 fê-lo com o objetivo de ali residir. 
 

               "Apartamento mais caro do país podia ser ainda mais caro"


José Cardoso Botelho diz não ter dúvidas de que o valor pago pela penthouse, 7,2 milhões de euros – e que pertencerá ao futebolista português Cristiano Ronaldo –, poderia ser ainda superior, tendo em conta as características únicas do imóvel. Ainda assim, considera que o “título” de apartamento mais caro de Portugal dificilmente será destronado. 

“O objetivo era terminar a obra com o edifício vendido. A minha ideia era não ter vendido até estar acabado, sobretudo os Sky Flats [apartamentos que se encontram acima da piscina, ou seja, a partir do 9º piso]. Já recebemos pedidos de pessoas que pagariam muito mais, porque vêm o resultado final, mas como era o nosso primeiro projeto a ser entregue achámos por bem não fazer isso. Sempre tive confiança de que este edifício iria ser algo de excecional, muito diferente daquilo que se vê”, refere.

Sobre os preços de venda, o Managing Director da VP diz que variam, aproximadamente, entre 11.000 euros por metro quadrado (m2), nos apartamentos mais pequenos, e 30.000 por m2, na já mencionada penthouse. “Hoje estou convencido de que se tivesse pedido 40.000 m2 ou 45.000 m2 teria vendido na mesma, por uma razão simples, este tipo de apartamentos são únicos, vale o que a pessoa quiser dar”, conclui. 
 

Autor@Frederico Gonçalves
28 abril 2021, 7:30

Veja Também